Pri Valente revela inspiração em Cris Cyborg para brilhar no MMA

Lutadora segue atrás do seu sonho mesmo em meio à pandemia

Priscila Ferreira, ou simplesmente “Pri Valente” surge como uma das grandes promessas femininas do país quando o assunto é artes marciais mistas. Apaixonada pelo esporte desde muito pequena, quando ainda brincava de “lutinha” com o pai, a lutadora sempre teve dentro de si um espírito de lutadora. Atleta da Brazilian Top Team, a lutadora natural de Curitiba, no Paraná falou sobre as principais dificuldades que já enfrentou na carreira:

— A falta de apoio e patrocinadores são onde encontrei maior dificuldade com certeza, ainda mais por ser mulher, não tinha tanta credibilidade como agora, mas com certeza isso não me impediu de correr atrás do meu sonho. Em Curitiba acho que pelo meu jeito de ser, já bem decidida, isso era considerado afrontoso para algumas pessoas, o que acabou sendo outro grande obstáculo, porém, consegui mostrar que sou uma guerreira e que poderia subir e lutar no ringue contra qualquer uma.

Especialista na trocação, já que venceu 5 de suas 6 oponentes por nocaute ou nocaute técnico, Priscila tem vivido uma das melhores fases de sua carreira  onde acumula duas vitórias em suas últimas 3 lutas. Somando 11 lutas profissionais na carreira desde que fez a sua primeira luta profissional há 6 anos, a lutadora de 28 anos revelou a sua maior inspiração na carreira, uma estrela que viu de perto na Chute Boxe de Curitiba:

— Sem dúvidas a Cris Cyborg foi minha maior inspiração, era a mulher que via todos os dias treinando com homens e dando trabalho, ela com certeza é uma pessoa que até hoje me inspira muito. É uma grande guerreira, fisicamente e mentalmente muito blindada, sempre lutando com o preconceito de alguns, o desaforo de outros, mostrando para o mundo que ela é uma grande mulher, mesmo antes da Ronda, já estava em grandes eventos e ganhando de grandes nomes femininos, é uma atleta que com certeza me inspirou muito.

Agora no Bellator, onde já ostenta o título peso-pena da organização, Cyborg é um dos maiores nomes brasileiros da modalidade, com cinturões conquistados em alguns dos maiores eventos de MMA da história. Buscando seguir os passos da lutadora, Priscila tem feito o que pode para se manter ativa em meio à pandemia imposta pelo novo coronavírus, e brilhar no cage ainda no ano de 2020:

— Estou conseguindo me manter ativa e concentrada, pois divido a casa com um amigo e também lutador, então seguimos treinando. O que me está fazendo muita falta e diferença é a musculação, esse tipo de treino estou improvisando pesos em casa e tipos de exercícios variados com elásticos, pra tentar manter o músculo firme. O bom de estar só em casa é que podemos nos concentrar em poucas coisas, assim podemos olhar mais dentro de nós mesmo, não só na parte física, mas mental, lendo mais, meditando mais, tendo mais paciência — finalizou Priscila.

Com passagem pelo Imortal FC, Priscila já participou de alguns dos maiores eventos do Paraná. Atualmente no Rio de Janeiro, local onde reside, Priscila busca emplacar uma série de vitórias para brilhar fora do país.