Lucas Castellani comenta sobre a campanha Setembro Amarelo

No mês da campanha Setembro Amarelo que desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo destacamos a necessidade de debater o assunto e de lidar com a influência do bullying sobre a depressão e da depressão sobre o suicídio.  Lucas Castellani, influencer brasileiro, que sofreu preconceito e bullying durante a infância e adolescência por ser gay explica qual a importância da campanha setembro amarelo. “O setembro amarelo ou mês de prevenção ao suicídio como chamamos aqui nos EUA é muito importante para a sociedade como todo. A prevenção da depressão e do bullying só é possível gerando educação sobre o problema e quebrando o paradigma, quando eu sofria de depressão e ansiedade e comentava com alguém ou talvez na internet as pessoas respondiam “Depressão é falta do que fazer” e muita gente não entendia que depressão é doença e muito além disso uma doença que mata milhões de pessoa no mundo todo ano. Você talvez não consiga ver as feridas que essa doença causa, mas elas são profundas e muito doloridas”, declara Castellani. 

Quando criança Lucas Castellani sofreu bullying por possuir um jeito feminino e delicado. “Sempre sofri bullying de outras crianças e na adolescência as coisas ficaram muito piores e eu entrei em uma depressão profunda. A minha psicóloga chegou a ter que me afastar do colégio em que eu estudava por dois meses, pois o ambiente escolar não estava saudável para mim naquele momento e eu precisava me tratar”, explica. A falta de educação e preparo era gritante, mesmo o influencer estudando em um colégio elitista. “EU acabei perdendo o ano naquele ano pois o colégio Marista Dom Silvério se recusou a aplicar os exames de semestre para mim na minha casa, mesmo tendo a minha psicóloga e também diretora do curso de psicologia na UFMG, Solange Miranda, tendo um diálogo constante com a instituição”, declara. 

Hoje Lucas Castellani mora em Los Angeles, e hoje faz parte da Alta Sociedade Americana, como Paris Hilton e Kim Kardashian. Com grande carreira consolidada fora do Brasil, tem vasto curriculum no campo da moda, onde disparou para diversas marcas internacionais. Castellani tem investido na carreira de influenciador e tem nutrido suas redes sociais que já o fez alcançar a marca de mais de 1 milhão de seguidores no instagram com um conteúdo super motivador falando comunidade LGBTQIA+, principalmente para crianças e jovens, para suporte no Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio. “Sempre falo em minhas redes está tudo bem, procure ajuda ao invés de se isolar. Não se sinta envergonhado ou culpado por não estar emocionalmente bem.  A pior parte de estar em depressão é o sentimento de ter se tornado um problema para todos e se envergonhar disso, você sabe que ninguém vai entender e isso gera o constrangimento e consequente o isolamento que só piora as coisas pode causar o suicídio. Por isso a educação sobre o assunto é muito importante, para que as pessoas entendam a dimensão do problema, as causas e como ajudar, evitando as vítimas da depressão o sentimento de constrangimento e dando a elas a oportunidade serem não somente ser ajudada mas de pedir ajuda a alguém que te compreende ao invés de te julgar”, finaliza o influencer.