Campeã mundial de Jiu-Jitsu fala sobre sucesso de projeto social no ES

Alunos do “Projeto ALAMG” que a lutadora faz parte também falaram da importância da iniciativa em Guarapari 

Atleta consagrada no Espírito Santo, Fernanda Mazzelli é uma das principais responsáveis por um projeto social na sua cidade natal. Com o intuito de ensinar a arte suave para crianças carentes na periferia de Guarapari, a lutadora conta com a ajuda de Davson Gomes e Bruno Correia, ambos faixa-marrom para tocar o projeto.

Fernanda coleciona títulos no Brasil (Foto: Arquivo pessoal / Fernanda Mazzelli)

Sem competir e dar aulas desde o início da pandemia, a lutadora espera por melhores dias tanto na vida como atleta profissional, quanto no projeto, já que muitos desses jovens foram tirados dos ruas através dessa iniciativa:

 — Depois dessa pandemia, quero poder lutar em algum campeonato grande, mas ainda não sei o que está por vir. Se tiver algum evento será com restrições. Já sobre o projeto, quero poder dar continuidade ao trabalho, voltando as aulas para os nossos jovens se manterem na linha — declarou Fernanda.

Além do projeto e da vida como atleta, Fernanda Mazzelli ainda acumula a função de vereadora na sua cidade. Campeã mundial em 3 oportunidades e em distintas categorias, um feito único de uma mulher no Jiu-Jitsu, a faixa-preta tem revelado grandes joias do esporte no seu estado.

Faixa-azul de Jiu-Jitsu, uma das principais promessas do projeto é Maria Fernanda Vitoraci, de 17 anos, que falou sobre a importância do mesmo em sua vida:

— Sinto falta dos treinos e da resenha com os amigos, quando treino me sinto bem com a minha saúde mental e física. Graças ao projeto muitas pessoas boas entraram na minha vida, mostrando que o esporte pode fazer muito mais do que fazer a pessoa emagrecer ou só ajudar na parte física — dentre os títulos da lutadora estão a Copa Pepê Classic, Sicoob e Shopping dos Fogos. 

Outro pupilo de Fernanda que vem se destacando é Mateus Lucas Vitoraci, irmão mais novo de Maria. Graduado à faixa-cinza (ponta-branca), o jovem já acumula diversos títulos no infantil como o da UAEJJF International Pro e o IV Brasileiro Sudeste, dentre outros.

— O Jiu-Jitsu representa muito do que gosto de fazer, além de ajudar na minha saúde, não vejo a hora de voltar aos treinos e estar junto aos meus amigos — destacou Mateus. 

Parte do Projeto ALAMG (Associação de Lutas e Artes Marciais de Guarapari), a iniciativa se tornou um sucesso entre os alunos e os jovens carentes da região. Guilherme Nascimento, faixa-azul com apenas 16 anos também ressaltou como o projeto mudou a sua vida de uma maneira que o próprio não imaginava:

— O projeto me proporcionou a chance de ter amizades únicas, uma vida realmente diferente, eu não sei o que iria querer se não fosse o projeto ALAMG e o Jiu-Jitsu. Aprendo mito com a arte suace, não só dentro, mas fora do tatame também — disse o atleta, bicampeão capixaba, e campeão da etapa de Abu Dhabi no ES.

Contanto com a ajuda de outros atletas da Striker JJ, Fernanda não só tem ajudado a tirar essas crianças das ruas, como também tem visto o projeto dar grandes frutos com grandes conquistas no Espírito Santo. Outro jovem de com um futuro promissor é Gian Lucas Fernandes, o faixa-laranja já não vê a hora de voltar a treinar:

— Sinto falta dos colegas de treino e principalmente dos ensinos dos professores. O projeto já proporcionou inúmeras conquistas e diversos momentos felizes com meus amigaos — disse o jovem que já soma os títulos da Copa Pepê Classica, Open Cariacia, o Estadual da FEJJES, dentre outros.

Com as restrições da pandemia cada vez menores, Fernanda Mazzelli mantém o otimismo para que tudo volte ao normal o mais cedo e de forma segura possível. Assim esses jovens podem voltar a treinar e dar grandes frutos não só para o Espírito Santo, como também para o Brasil em competições internacionais no futuro.