O renomado cirurgião plástico cearense Dr. Dalvo Neto fala sobre alternativas para o aumento do bumbum com o concomitante tratamento/afinamento da cintura

Técnica alternativa à toxina botulínica e ao silicone rejuvenesce, modela e aumenta volume de locais estratégicos com a gordura autóloga

O número de cirurgias no Brasil cresce a cada ano e o mais recente estudo da ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética), divulgado em 2019, mostrou que houve um aumento de 5% no total de procedimentos cirúrgicos no Brasil. 

Entre os procedimentos estéticos mais procurados está o aumento de nádegas, também conhecido como gluteoplastia, com 3,1%. E o Dr. Dalvo Neto fala mais sobre esse assunto.

Quem é Dr. Dalvo Neto?

O Dr. Dalvo Neto (@dr.dalvoneto_cirplastic) Renomado cirurgião plástico cearense, com especialização no Rio de Janeiro e em Paris.

O Dr. Dalvo Neto médico especializado em cirurgia plástica, dispõe de equipamentos de última geração, estando em constante busca de aparelhos mais modernos e técnicas mais avançadas para oferecer a você o melhor em tecnologia de ponta, profissionais especializados e em constante aperfeiçoamento e os melhores produtos.

Lipoenxertia glútea

Lipoenxertia glútea, o segredo do aumento do bumbum no país das conhecidas mulheres do bumbum bonito.

A lipoescultura é uma associação de duas técnicas em cirurgia plástica: lipoaspiração e lipoenxertia. Em algumas pacientes, é possível realçar as curvas do corpo diminuindo a gordura localizada na cintura através da lipoaspiração e aumentando o quadril/glúteo com essa mesma gordura através da lipoenxertia, tudo em uma mesma cirurgia.

Limitações

Esta técnica tem limitações, pois a gordura só pode ser injetada no plano subcutâneo do glúteo, nunca no plano intramuscular, o que limita um pouco a projeção glútea. Ou seja, o bumbum nunca ficará muito “avantajado”. De todo modo, a paciente tem que ter gordura suficiente “sobrando” para esta remodelação. 

Até mesmo porque, como parte da gordura é reabsorvida pelo organismo, precisa levar em conta esta “perda” na hora do procedimento. Quando a paciente não tem gordura corporal suficiente para a lipoescultura, a enxertia de produtos extremamente perigosos no glúteo, como o PMMA, não deve ser uma opção, pois pode levar a graves sequelas e até mesmo ao óbito.