A arte aliada ao Pilates

Atriz vira referência nacional no pilates com instituto na Tijuca

Foto: Oseias Barbosa

Nome de sucesso no ramo do pilates, Djanira de Paula foi uma das responsáveis por trazer e popularizar o método no Rio de Janeiro, ganhando destaque nacional com seus estudos – que se tornaram referência – e participações em feiras, simpósios e exposições. Em 2005, abriu, com o marido e sócio, Douglas Malharo, o Instituto Pilates Zen, na Tijuca (RJ), que virou referência na área. Muitos não sabem, no entanto, que a professora também é atriz.

Nascida em Barra Mansa, interior do Rio, iniciou seu mergulho nas artes pela dança, como bailarina. “Como toda bailarina, passei pelo clássico, jazz e jazz moderno. Identifico-me com a dança-teatro e nela, de forma contemporânea, desenvolvi meus espetáculos e performances”, conta.

Ela se formou em educação física em Volta Redonda e já cedo sentia a necessidade de compor movimentos, falar através do corpo. Isso a levou ao teatro, que abriu as portas para fazer diversas campanhas publicitárias e peças teatrais. Assim, ela foi construindo a sua carreira de atriz e, em paralelo, foi buscando aprofundamento técnico em cursos de formação. Nas artes cênicas, por exemplo, integrou por cinco anos o “Palco Sobre Rodas”, projeto da Secretaria de Cultura de Volta Redonda baseado no conceito da Lona Cultural do Rio de Janeiro.

– Trabalhar com um grupo como Palco Sobre Rodas foi um aprendizado incrível e uma grandiosa oportunidade de me colocar artisticamente, não só como atriz, coreografa e bailarina, mas também como apresentadora e locutora. Sem dúvidas, um divisor de águas – ressalta Djanira.

O trabalho como atriz a levou a adentrar o mundo do pilates. Em 2002, uma nova empresa surgiu no mercado e precisavam de uma modelo para representar a marca. “Fui convidada para representá-los, porém a sede era no Rio de Janeiro e a proposta era viajar o Brasil participando de cursos de formação de instrutores e congressos. Nas feiras, além de demonstrar os exercícios, como garota propaganda, fui mais tarde convidada a ministrar cursos também. Trabalhei lá de 2002 a 2009”.

Atualmente, a atriz faz parte do elenco do musical “La Bamba”, de Rayssa de Castro, que passou pelo Rio, no Teatro XP Investimentos, no mês de junho e no teatro JSafra, em São Paulo, em julho desse ano. “Demos uma pausa no espetáculo e acabamos de retomar os ensaios para reestrearmos com novidades no teatro Baden Powell em janeiro”.

No cinema, ela se prepara para gravar três longas independentes, um de humor chamado “A casa do Carvalho”, dirigido por Fabrício Rosário e Kátia Vargas, e dois dramas, “Os meninos que não vão para o céu”, direção de Ed Lopez Dassilva e “O menino que escutava vozes” com direção de Ângelo Santoro, de outubro a dezembro. Além disso, desenvolve um projeto autoral de teatro a partir de um estudo que tem feito há três anos. “Estamos em fase de pré-produção, encaminhei para uma produtora esse projeto e tenho a intenção de levá-lo aos palcos em 2020”.

No pilates, o seu instituto está próximo de completar 15 anos. Lá, a profissional aplica a linha que desenvolveu chamada “PilatesZen”, que tem como objetivo, em resumo, avaliar e identificar necessidades e objetivos do corpo das pessoas para, então, reequilibrá-lo muscular e esqueleticamente.

– Acredito que ter como formações a dança e a educação física e aprender o método por uma equipe composta essencialmente por fisioterapeutas me “instigou” a me aprofundar em técnicas fisioterápicas e métodos, como o das cadeias musculares (GDS e SGA). A partir daí, desenvolvi meu método de trabalho e minha linha, que tem como objetivo a não dicotomia do corpo e da mente, fazendo jus à minha primeira especialização, Educação Motora (psicomotricidade) na estimulação do indivíduo desde a fase intrauterina – finaliza.

O trabalho de Djanira de Paula pode ser conferido no site www.institutopilateszen.com.br.

Instituto Pilates Zen

Rua Conde de Bonfim, 44 – Loja 105 – Salas A e B

Tijuca – Rio de Janeiro

(21) 3473-8117