Felipe Simplicio fala sobre experiência em solo norte-americano: “Tem sido incrível”

Faixa-preta é responsável por uma das filiais da Soul Fighters nos Estados Unidos

Aos 27 anos, Felipe Simplicio é um exemplo de atleta dentro e fora dos tatames. Natural da cidade de Ponte Nova, em Minas Gerais, o faixa-preta já está nos Estados Unidos há alguns anos onde compete e abriu recentemente a sua própria academia. Como todo lutador que sonha em viver apenas do esporte em solo norte-americano, Felipe passou por dificuldades no início, porém com a ajuda do mestre Rafael “Formiga”, deu a volta por cima:

— Estou há quase 3 anos e meio morando aqui nos Estados Unidos, e tem sido uma experiência incrível. Quando cheguei aqui não consegui nenhum lugar para dar aula, tive que trabalhar na construção civil por quase um ano até conseguir uma academia para dar aulas através do meu professor, o Rafael “Formiga” Barbosa.

O que poderia ser um empecilho para o faixa-preta acabou se transformando apenas em mais um obstáculo na carreira do atleta. Depois de trabalhar na construção civil e dar aulas em algumas academias, o lutador conseguiu abrir o seu próprio espaço com a ajuda dos empresários Kurt King e Xavier Gomez. Há mais de 1 ano no comando da Soul Fighters Newtown, o atleta tem focado mais sem sua equipe do que na carreira, pelo menos esse ano:

— Meu ano tem sido meio conturbado diante de algumas lesões e estou no meio do meu processo para o Green Card. Não consegui focar muito este ano para competir do jeito que queria, mas tudo está se ajeitando. Em 2020 virei com força total.

Atleta e professor, Felipe treina apenas na parte da manhã, já que auxilia os seus alunos diariamente na academia. Dentre as principais conquistas que o lutador acumula recentemente estão os bronzes do Open de Cincinnati e do Atlanta Winter, além disso o lutador foi convidado para o F2W, onde lutou esse ano e demonstrou todo o seu potencial no evento. Questionado sobre as principais metas para esse segundo semestre, o lutador revelou o sonho de ser campeão mundial sem kimono:

— Dentre as principais metas que tenho para esse ano estão finalizar o meu processo do Green Card, além de tentar focar no Mundial No Gi que acontece em dezembro — finalizou Felipe.

O Campeonato Mundial No Gi acontece no fim do ano e deve reunir alguns dos maiores atletas de Jiu-Jitsu do mundo. Organizado pela IBJFF, o evento será realizado na cidade de Anaheim entre os dias 12 e 15 de dezembro.