The Cosmic Surfer lança o álbum GET COSMIC

Na sexta-feira, dia 17 de maio, a banda catarinense The Cosmic Surfer lança GET COSMIC, seu primeiro álbum. Com 10 faixas em inglês e autorais, sendo cinco inéditas, o trabalho homenageia Florianópolis, cidade onde o grupo foi formado, tendo como inspiração as praias da ilha mais famosa de Santa Catarina.

De acordo com Gabriel Gontijo, vocalista e guitarrista da banda, a vontade de criar um álbum completo surgiu devido ao sucesso dos singles: “É muito prazeroso lançar o nosso primeiro álbum completo. A repercussão positiva dos nossos singles nos deu uma motivação extra para elaborar um disco que tenta encapsular toda vibe e diversão musical que é The Cosmic Surfer. Foi um ano de muito trabalho e dedicação para poder lançar esse disco. O objetivo principal é mostrar que a banda não é refém de um único estilo musical. Cada single representa um estilo. Podemos encontrar um pouco de rock, soul, blues, mpb, new wave, ska e punk, tudo isso sem perder a essência da cultura do surf e skate”, completa o cantor.

Ligação entre singles e as praias de Floripa:

A primeira música é “Cosmic Surfer”, representando a Praia da Joaquina por ser a mais tradicional de surf, e a música que deu asas para a banda com o mesmo nome. “Someone I Can’t Hold” simboliza a Praia Mole com a busca de amor proibido tão comum na praia, considerada uma das mais badaladas da cidade. A Praia do Matadeiro é representada pela faixa “God of Destruction”, devido às atrocidades com a vida marinha que já aconteceram no local. Por conta da trilha longa, necessária para chegar ao paraíso que é a praia Lagoinha do Leste, “Easy to Say” foi a escolhida para representa-la. “She Said” é uma homenagem às mulheres fortes e, também, a Praia da Daniela. A Praia de Moçambique é deserta e com altas ondas, perfeita para viajar no subconsciente, igual a música “The Key”. Em “Supernatural Blues”, é hora de sair da ilha e pegar estrada rumo às ondas do sul para a Praia de Itapirubá. “Sleepless Nights” representa a praia que tem a noite mais animada da cidade, Jurerê. “The One” é a busca pelo amor perfeito e, por isso, simboliza a Praia da Solidão. A Praia do Campeche é conhecida por ter as melhores ondas da ilha, mas muitas vezes as competições dentro da água deixam as pessoas se sentindo “Insignificant”.

Quem assina a produção de GET COSMIC é Marcio Pimenta e a edição e masterização são de Rafael Pfleger.

O álbum já está disponível em todas as plataformas digitais a partir de hoje, dia 17 de maio.

 

Spotify: https://spoti.fi/2w5bybM

Deezer: http://bit.ly/2JN4JU7

Google Play Music: http://bit.ly/2VwbQCO

Apple Music: https://apple.co/2JpGZq2

 

Sobre The Cosmic Surfer:

A banda The Cosmic Surfer nasceu em 2017, da união dos amigos que se conheceram em Floripa, Gabriel Gontijo (voz e guitarra), Beto Janesch (baixo e backing vocals), Rafael Richard (guitarra) e William Lamar Silva (bateria). Dessa união, nasceu um som que incorpora rock, soul, blues, mpb, new wave, ska, punk, imersos na cultura do surf e skate.

O que no início eram apenas reuniões despretensiosas entre amigos, acabou ganhando uma grande repercussão quando, antes de completar um ano de existência, a banda conquistou o 1º lugar no concurso internacional “2018 #PanAmericanSong sponsored by Eurovision” com a música “Cosmic Surfer”, que ganhou as melhores notas pelo júri e voto popular, vencendo artistas de mais de 20 países.

Recentemente, a banda participou da edição 2018 do “Prêmio da Música Catarinense”, que aconteceu no Teatro Ademir Rosa, em Florianópolis, onde venceu a categoria “Artista Revelação” por meio de voto popular.

 

Siga The Cosmic Surfer:

Facebook: thecosmicsurferband

Instagram: @thecosmicsurferband

Youtube: The Cosmic Surfer Band