Decreto libera Forças Armadas para operações em presídios por 12 meses

Nesta terça, governo havia anunciado a liberação de homens das Forças Armadas para operações específicas dentro das penitenciárias.

As Forças Armadas poderão fazer operações de segurança em presídios por um período de 12 meses, de acordo com um decreto assinado pelo presidente Michel Temer e publicado nesta quarta-feira (18) no “Diário Oficial da União”. Nesta terça (17), o governo já havia anunciado que as Forças Armadas seriam oferecidas aos governos estaduais para entrar nos presídios e fazer inspeções de rotina.

De acordo com o texto do decreto, as ações vão visar a “detecção de armas, aparelhos de telefonia móvel, drogas e outros materiais ilícitos ou proibidos”.

O decreto também determina que o ministro da Defesa vai editar normas complementares para definir detalhes da ação da Força Nacional nos presídios. Caberá ao governador de cada estado concordar com as operações nos presídios pelos quais for responsável.

A autorização do governo federal para que as Forças Armadas auxiliem nas penitenciárias ocorre em meio a uma crise carcerária no país. Diversas rebeliões deflagradas desde o início deste mês resultaram na morte de mais de 130 presos, mortos em confrontos entre os detentos. Os presídios que registraram mais assassinatos nas rebeliões foram os de Manaus, Boa Vista e Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal.

Contato com presos

Segundo explicou nesta terça-feira o ministro da Defesa, Raul Jungmann, não haverá contato direto entre os militares e os presos nas operações das Forças Armadas nos presídios. Ele explicou que as varreduras serão periódicas e acontecerão “de surpresa”.

“As Forças Armadas não vão lidar com os presos. Esse papel vai ficar com as polícias e com os agentes penitenciários”, afirmou.

O ministro não deu mais detalhes sobre a quantidade de militares que vão auxiliar na operação, sobre quanto será gasto na operação e nem a data de início do envio das tropas. “Os detalhes serão divulgados amanhã”, disse.

O governo marcou uma entrevista coletiva no Ministério da Defesa para as 10h desta quarta.

Fonte: http://g1.globo.com/politica/noticia/decreto-permite-acoes-de-forcas-armadas-em-presidios-por-12-meses.ghtml

‘Governo não pode parar por causa da Lava Jato’, afirma Padilha

São Paulo – O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou na manhã desta terça-feira, 17, que o vice-presidente de Governo da Caixa, Roberto Derziê de Sant’Anna, não deve ser afastado do cargo.
Ao comentar que Derziê foi citado como envolvido no esquema de corrupção que teria predominado no banco público sob comando do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e do ex-ministro Geddel Vieira Lima, Padilha destacou em entrevista à Rádio Gaúcha que ele é servidor de carreira e que um afastamento seria possível apenas com processo administrativo.

“Pelo que eu conheça, não (será afastado do cargo)”, disse o ministro. Além disso, ele destacou que “no passado”, Derziê também havia ocupado cargo em vice-presidência do banco.

Lava Jato

Comentando a Operação Lava Jato e a delação da Odebrecht, Padilha reconheceu que há referências de que a colaboração premiada dos executivos e o acordo de leniência da empresa pode atingir mais de 200 políticos no País, inclusive ministros do presidente Michel Temer (PMDB). Padilha ressaltou que o governo deve governar e não se pautar pelas investigações da operação.

“O governo não pode se pautar pelo que seja a ação da Lava Jato. A operação tem que ser livre, é louvada por todos nós. O governo tem que governar”, disse. O ministro citou que o Planalto precisa se concentrar em fazer investimentos em rodovias, como na BR-116, no Rio Grande do Sul e adotar medidas microeconômicas para gerar emprego. “O governo tem que governar, senão vamos paralisar para acompanhar o que é a ação da Lava Jato.”

fonte: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2017/01/17/governo-nao-pode-parar-por-causa-da-lava-jato-afirma-padilha.htm

Produção brasileira de aço bruto cai 9,2% em 2016 e consumo contrai 14,4%

SÃO PAULO (Reuters) – A produção brasileira de aço bruto acumulada em 2016 somou 30,2 milhões de toneladas, recuo de 9,2 por cento na comparação com 2015, informou nesta terça-feira a associação que representa os produtores da liga no país, IABr.

No final de novembro, o presidente do conselho diretor do IABr, Alexandre Lyra, afirmou a jornalistas que o setor fecharia 2016 com mesmo nível de produção de 10 anos atrás e com cerca de 30 milhões de toneladas.

A produção de laminados, por sua vez, recuou 7,7 por cento em 2016, para 20,9 milhões de toneladas. A queda na produção acompanha o declínio no consumo aparente de produtos siderúrgicos, de 14,4 por cento em relação a 2015, para 18,2 milhões de toneladas.

Na mesma entrevista de novembro, o IABr informou que esperava queda de 16,2 por cento no consumo aparente, conceito que inclui vendas de produtos produzidos no país e importações. Para as vendas internas, a previsão era de baixa de 10,1 por cento.

Em 2016, as vendas no mercado doméstico totalizaram 16,5 milhões de toneladas, decréscimo de 9,1 por cento frente a 2015.

Apenas em dezembro, a produção de aço bruto somou 2,148 milhões de toneladas, queda de 12,7 por cento sobre o resultado de um ano antes, enquanto a de laminados caiu 7,6 por cento, para 1,4 milhão de toneladas.

O consumo aparente no último mês de 2016 recuou 12,7 por cento em relação a dezembro de 2015, para 1,4 milhão de toneladas. As vendas internas, por sua vez, subiram 11 por cento, para 1,2 milhão de toneladas de produtos siderúrgicos.

MERCADO EXTERNO

De acordo com IABr, as importações em 2016 somaram 1,9 milhão de toneladas, ou 1,7 bilhão de dólares, declínios respectivos de 41,4 e 45,9 por cento frente a 2015.

As exportações, por sua vez, tiveram quedas de 2,1 por cento em volume, para 13,4 milhões de toneladas, e de 15 por cento em valor, para 5,6 bilhões de dólares.

Em dezembro, o volume das importações avançou 74,8 por cento na comparação com o mesmo mês de 2015, totalizando 201 mil toneladas, ou 152 milhões de dólares.

No caso dos embarques de produtos siderúrgicos, o volume caiu 17 por cento, para 1,3 milhão de toneladas no mês, que em termos financeiros representaram 569 milhões de dólares, elevação de 4,2 por cento ante dezembro de 2015.

(Por Paula Arend Laier)

fonte: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2017/01/17/producao-brasileira-de-aco-bruto-cai-92-em-2016-e-consumo-contrai-144.htm

Família constrói a própria casa assistindo tutoriais no YouTube

Governador publicou decreto contingenciando, ao todo, R$ 5 bilhões do Orçamento deste ano, incluindo despesas correntes, como manutenção de equipamentos públicos

Se bem usada, a internet é uma grande universidade. Aprende-se de tudo. Até mesmo, a construir uma casa do zero. Foi o que uma norte-americana do Arkansas fez com seus quatro filhos. Cara Brookins não tinha o conhecimento de mestre de obras. Aliás, qualquer ajudante de pedreiro entendia muito mais de construção do que ela. Mesmo assim, ela construiu uma bela casa apenas assistindo vídeos tutoriais no YouTube.

Cara não tinha dinheiro para pagar pedreiros, mas tinha uma graninha suficiente para comprar um terreno e os materiais de construção. Por isso, teve a ideia de aprender a construir sozinha, com a ajuda da internet. Uma vez que já tinha comprado tudo aquilo que precisava para erguer a residência, ela sabia que não tinha mais como voltar atrás.

“Eu não tinha plano B”, disse ao canal de TV americana CBS.

O trabalho começou em 2008 e contou com a ajuda de seus quatro filhos, de 17, 15, 11 e 2 anos na época. A família fez absolutamente tudo e conseguiu construir a casa de cinco quartos.

Cara contou que todo o projeto foi importante não só para que a família pudesse ter um teto, mas também como uma espécie de terapia para todos. No passado, ela fugiu do marido que a agredia constantemente. Por isso, a casa mostrou a todos que retomar o controle da vida era possível.

Após a aventura, Cara decidiu escrever um livro contando passo a passo como foi construir uma casa sem ter experiência. O livro Rise, How a House Built a Family (Crescer, Como uma Casa Construiu uma Família, em tradução literal) já está a venda nos Estados Unidos com muitos conselhos para quem quer superar um passado cheio de problemas.

“Todo mundo diz: ‘se você der apenas um pequeno passo todos os dias, vai melhorar’. Na minha experiência, no entanto, não. Você tem que dar um grande salto. Você precisa fazer algo grande que altere sua percepção de si mesmo”, aconselha.

Fonte: https://noticias.uol.com.br/tabloide/ultimas-noticias/tabloideanas/2017/01/17/familia-constroi-a-propria-casa-assistindo-tutoriais-no-youtube.htm

 

Com massacres e rebeliões, Brasil soma 131 mortes de presos em 17 dias

Desde o início do ano, rebeliões e motins no País mataram uma média de 7,7 presos por dia

O ano de 2017 começou com um massacre em presídios de Manaus. Somente no Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim) foram 56 mortes. E não foi um caso isolado. Os primeiros dias de janeiro foram marcados por outras chacinas e o número de assassinatos em presídios brasileiros já atinge 131, uma média de 7,7 presos por dia, em apenas 17 dias.

O caso mais recente ocorreu no Rio Grande do Norte. No domingo (15), a Secretaria de Segurança do Rio Grande do Norte confirmou pelo menos 26 mortos em rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal. O motim começou na noite de sábado (14) e só foi controlado no início da manhã de domingo com a entrada de policiais militares e agentes penitenciários no local. Na segunda-feira (16), o governo admitiu a possibilidade de haver mais mortos no local.

No Estado, há 32 unidades prisionais sendo 24 unidades para presos provisórios; cinco para regime fechado; uma para regime semiaberto; uma de medida de segurança; e uma para outros tipos de regime. Ao todo, são 4.502 vagas e 7.081 detentos — 68% estão presos há mais de 90 dias sem terem sido julgados.

De acordo com o Infoepn (Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias) do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) de junho de 2014 — os dados mais atuais disponíveis — a taxa de lotação do sistema do RN é de 157%. No RN, apenas três unidades não estão superlotadas. A média nacional de ocupação prisional, de acordo com o estudo, fica em 161% e todos os estados estão superlotados. Pernambuco possui a maior taxa de ocupação prisional, com 265%.

Massacres no Norte revelam risco de violência tomar prisões e ruas do País

Direto do Inferno. Um Raio-X do sistema penitenciário: por que deu (quase) tudo errado?

A maioria dos presos do Rio Grande do Norte (37%) tem entre 18 e 24 anos, são negros (69,5%), solteiros (60%), com ensino fundamental incompleto (41%). Taxa de mortalidade violenta (excluindo mortes naturais) no primeiro semestre de 2014 para cada dez mil pessoas presas é de 9,9 no RN.

Massacres

O primeiro massacre do ano foi registrado na madrugada do dia (1º) no Compaj, em Manaus, motivado por uma briga entre organizações criminosas. Depois de 17 horas de rebelião, 56 presos foram assassinados. O Estado do Amazonas registrou ainda mais oito mortes. No dia 2 de janeiro, quatro detentos foram mortos na UPP (Unidade Prisional do Puraquequara). Na Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, local para onde foram os presos ligados ao PCC, mais quatro detentos foram assassinados no domingo (8). No mesmo dia, a polícia encontrou mais três corpos perto do presídio de Compaj, mas não há, ainda, comprovação de que os três homens estivessem no sistema carcerário.

No dia 6 de janeiro outra chacina deixou 33 presos mortos. O motim aconteceu na Pamc (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo), em Roraima, e relatos apontam também para uma briga entre facções criminosas.

Dois detentos foram mortos, a tiros, no dia 4 de janeiro durante uma rebelião no presídio Romero Nóbrega, em Patos, no sertão paraibano. A polícia trabalha com a tese de uma briga entre presos de duas celas.

Na quinta-feira (12), mais dois homens foram mortos. Desta vez na Casa de Custódia de Maceió, na capital alagoana. Os dois detentos foram assassinados a facadas. No mesmo dia, dois homens foram mortos na Penitenciária de Tupi Paulista, no interior de São Paulo. Segundo informações, ambos foram executados por serem “caguetas” (levarem informações para fora da unidade prisional). Uma das vítimas foi esfaqueada e outra degolada.

No domingo (15) dois homens morreram no Complexo Penitenciário de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, após uma fuga. 26 detentos deixaram a prisão.

Guerra de facções

Em todo o país há dezenas de facções criminosas, dentro e fora dos presídios, mas três delas têm se destacado: PCC (Primeiro Comando da Capital), CV (Comando Vermelho) e FDN (Família do Norte).

As mortes recentes nos presídios brasileiros estão relacionadas a uma guerra de poder entre essas facções. O PCC busca mais força na região Norte do País com o objetivo de dominar a rota do Rio Solimões, que faz fronteira com Peru e Colômbia. A região, porém, é dominada pela FDN, organização aliada ao Comando Vermelho, que tem resistido às investidas de fortalecimento do PCC no local.

Fonte: http://noticias.r7.com/cidades/com-massacres-e-rebelioes-brasil-soma-131-mortes-de-presos-em-17-dias-17012017

Leilão de 1,1 mil veículos em SP tem até caminhão de bombeiro

Governo de São Paulo vai leiloar 1.184 veículos entre 23 e 27 de janeiro.
Carros de bombeiro têm lance mínimo entre R$ 900 e R$ 10 mil.

O governo de São Paulo vai leiloar 1.184 veículos da frota estadual entre 23 e 27 de janeiro, incluindo carros, motos, utilitários, ônibus, guincho e até caminhões de bombeiro.

Do total, 1.119 estão com documentação em ordem e poderão circular após a aquisição. Outras 65 unidades serão vendidas como sucata, apenas para empresas credenciadas pelo Detran-SP.

Os veículos estão espalhados em 7 pátios, sendo 3 no interior do estado (534 veículos) e 4 na grande São Paulo (650 veículos). Os interessados poderão verificar as condições dos veículos nos locais nos dias 18, 19 e 20 de janeiro das 9h às 17h.

Os veículos têm valor estimado de R$ 1,3 milhão, ou seja, cerca de R$ 1.100 em média por unidade, segundo informou a gestora Big Leilão. Os lances começam em R$ 100 para motos e R$ 500 para carros.

 

 

Há por exemplo, diversos modelos Land Rover Defender 110, com lances iniciais entre R$ 1.500 e R$ 3.800, segundo o edital.

Um caminhão de bombeiro American La France (1979) sairá por pelo menos R$ 900, apenas como sucata, enquanto outro Simon (1992) em melhor estado custará no mínimo R$ 10 mil, conforme o documento.

Os lances poderão ser dados pela internet, a partir da segunda-feira (16), ou presencialmente nos dias 23, 24, 26 e 27, no centro de convenções Lago Azul, no km 72 da rodovia Anhanguera (sentido capital).

Para participar é preciso se cadastrar no site Big Leilão e enviar os documentos exigidos. Poderão entrar na disputa pessoas físicas e jurídicas.

Quem arrematar um lote terá prazo de 48 horas fazer o pagamento do valor, acrescido de 5% de comissão ao leiloeiro. Os veículos devem ser retirados entre 3 de fevereiro e 13 de março.

 

 

Data dos leilões: 23, 24, 26 e 27 de janeiro à partir das 9h30
Pela internet ou presencial: km 72 da Anhanguera (Centro de Convenções Lago Azul)

Endereços dos pátios para visitação:
(18, 19 e 20/01 das 9h às 17h)

Lote 1 ao 121
Pátio Franco da Rocha
Rod. Pref.Luiz Salomão Chama, Km 46,5 – Pq. Industrial

Lote 122 ao 246
Pátio Carandiru
Av. Gal Ataliba Leonel, 1270 – SP

Lote 247 ao 313
Pátio São Lucas
R. Bucuituba, 952 – SP

Lote 314 ao 501
Pátio Bauru
R. Major Fonseca Osório, 465 – Vl Antártica

Lote 502 ao 838
Pátio Santana
R. Cel. Antonio de Carvalho, 155 – SP

Lote 839 ao 1.030
Pátio Campinas
R. João Cardoso, s/nº – Vl.Teixeira

Lote 1031 ao 1.184
Pátio Sorocaba
R. Bento Manoel Ribeiro, 209 – Vl. Rádio Clube

Fonte: http://g1.globo.com/carros/noticia/2017/01/leilao-de-11-mil-veiculos-em-sp-tem-ate-caminhao-de-bombeiro.html

Posto da Secretaria da Justiça é furtado pela 14ª vez em 2 meses na Zona Leste de São Paulo

Um prédio da Secretaria Estadual da Justiça na Zona Leste de São Paulo foi invadido, depredado e teve objetos furtados pela 14ª vez em apenas dois meses. O crime aconteceu no fim de semana, informou o SPTV.

Da recepção os ladrões levaram a TV, as lâmpadas e até uma cadeira de rodas usada para carregar pessoas idosas ou com algum tipo de deficiência. Em uma sala funcionava o Acessa São Paulo, um programa de inclusão digital do governo do estado. Todos os computadores foram furtados.

Por causa da invasão, o Centro de Integração da Cidadania (CIC) no Itaim Paulista não abriu as portas nesta segunda-feira (16). Lá funciona o Juizado Especial Cível do bairro, onde os moradores ingressavam com ações de pequenas causas.

A equipe de reportagem do SPTV entrou no prédio e constatou que o local parece estar abandonado. Há sujeira, portas quebradas e objetos fora do lugar. Não tem praticamente nenhum serviço funcionando no prédio. Até o setor de emissão de documentos da Polícia Civil está fechado desde novembro. Agora os moradores do bairro têm que procurar os serviços em outro lugar.

Por causa dos seguidos furtos e atos de vandalismo, no começo do mês o Tribunal de Justiça (TJ) transferiu toda a estrutura para o Fórum de São Miguel Paulista.

 Procurada, a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania disse que está adotando as providências para que o CIC do Itaim Paulista volte a funcionar o mais breve possível. Disse ainda que está finalizando a licitação para contratar um serviço de vigilância para o edifício.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que a Polícia Civil investiga cinco ocorrências de furto no local desde novembro. A pasta acrescenta que a Polícia Militar reforçou o patrulhamento a partir da comunicação das ocorrências.

fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/posto-da-secretaria-da-justica-e-furtado-pela-14-vez-em-2-meses-na-zona-leste-de-sp.ghtml

Justiça manda Metrô pagar indenização a mulher de ambulante morto em espancamento

Luis Carlos Ruas defendia travesti na estação Pedro II quando foi agredido por dois rapazes.

O juiz André Augusto Salvador Bezerra, da 42ª Vara Cível da Capital, concedeu liminar para determinar que a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) pague pensão mensal de R$ 2.232,54 para mulher do ambulante Luis Carlos Ruas, assassinado após ser espancado por dois rapazes na estação Pedro II, quando defendia um travesti na região. Cabe recurso da decisão.

Segundo o Tribunal de Justiça, o valor estipulado, que corresponde ao rendimento médio que era percebido pelo falecido, deverá ser depositado todo dia 20 de cada mês, já a partir de janeiro, sob pena de multa.

A mulher do ambulante pediu à Justiça urgência na decisão, pois alegou ter sua subsistência comprometida após a morte do marido.

Ainda de acordo com o TJ, o juiz entendeu que o crime ocorreu dentro das dependências da estação do Metrô, cuja segurança, em princípio, cabe à empresa. “É certo que outras circunstâncias poderão ser verificadas ao longo do processo e que, em tese, podem elidir a responsabilidade do requerido; todavia, por ora, o que se tem nos autos é a notícia de uma falha na própria segurança oferecida”, escreveu. “Necessário, pois, tomada de providência jurisdicional urgente, a fim de que a subsistência da autora não fique comprometida”, determinou.

 O Metrô foi procurado para comentar a decisão, mas ainda não se pronunciou. Presos

Ricardo Nascimento Martins, um dos suspeitos de agredir e matar o vendedor ambulante, foi preso em 27 de dezembro. Ricardo foi detido em Itupeva, no interior do estado, e levado para a capital.

O suspeito estava escondido na casa de um amigo. Ricardo e o primo Alípio Rogério Belo dos Santos tiveram prisão temporária decretada pela Justiça e o governo de São Paulo chegou a oferecer recompensa de R$ 50 mil por informações sobre o paradeiro deles. Alípio segue foragido e a suspeita da polícia é que ele esteja no litoral paulista.

Alípio Rogério dos Santos, o segundo suspeito de matar o ambulante, foi preso em 28 de dezembro em um prédio da Cohab em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo.

Emprego

irmão da vítima foi empregado pelo prefeito João Doria. Reginaldo Ruas vai trabalhar como motorista em uma empresa privada e ganhará pouco mais de R$ 2 mil.

A empresa, chamada Soma, presta serviço para a Prefeitura na limpeza urbana de São Paulo. O prefeito anunciou o emprego para o parente de Índio em uma entrevista coletiva com a presença de familiares dos vendedores. Ao final do evento, dois sobrinhos de Ruas também pediram emprego para Doria.

FONTE: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/justica-manda-metro-pagar-indenizacao-a-mulher-de-ambulante-morte-em-espancamento.ghtml

Prefeitura de SP conclui limpeza da Ponte Estaiada, na Zona Sul

Após prorrogar prazo por duas vezes, gestão Doria conseguiu retirar pichações da estrutura. Prefeito vai apresentar o resultado do serviço na tarde desta terça.

Depois de dois adiamentos, a Prefeitura de São Paulo concluiu a limpeza das pichações da Ponte Octavio Frias de Oliveira, mais conhecida como Ponte Estaiada, na Zona Sul da capital paulista. O prefeito João Doria deve “apresentar” oficialmente o resultado do serviço em uma visita ao local, às 13h desta terça-feira (17).

A limpeza da Ponte Octavio Frias de Oliveira, a Estaiada, começou na manhã do dia 2 de janeiro. Na data, Doria chegou a garantir que a estrutura estaria limpa no mesmo dia, mas, em seguida, os alpinistas responsáveis pela higienização disseram que o serviço duraria pelo menos 10 dias.

No dia 3 de janeiro, no entanto, os trabalhos de limpeza da ponte não foram retomados e o prazo precisou ser estendido mais uma vez. A Prefeitura informou, por meio de nota, que o serviço teve de ser interrompido e, consequentemente, adiado, “por questões de segurança” já que havia risco de descargas elétricas.

A Prefeitura de São Paulo afirmou que os trabalhos também precisavam ser paralisados quando havia vento, chuva ou sol forte. “A interrupção é necessária por conta da segurança dos alpinistas que trabalham a 138 metros de altura, com 12 quilos de equipamentos”, explicou. Já a restrição ao sol forte se deu em razão do produto químico reagir com o calor.

A prorrogação do prazo também ocorreu, segundo a administração municipal, porque o verniz da ponte estava gasto e a tinta dos pichadores impregnou no concreto. “Com isso, foi necessário o uso de mais produto do que o previsto inicialmente”, justificou, na nota.

Um dos cartões-postais da capital paulista, a Ponte Octávio Frias de Oliveira, com altura equivalente a um prédio de 46 andares, teve seu mastro central pichado pelo menos três vezes no último ano.

A ponte já havia recebido um verniz antipichação, que ajuda na remoção da tinta. Para evitar novas pichações, Doria disse que também será aplicada uma estratégia que inclui a instalação de sensores nos portões, que acionarão a Guarda Civil Metropolitana (GCM) e a Polícia Militar (PM) em tentativas de arrombamento, câmeras para captar a presença de pessoas durante a madrugada e iluminação – já instalada.

FONTE: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/prefeitura-de-sp-conclui-limpeza-da-ponte-estaiada-na-zona-sul.ghtml

Ingressos para os desfiles de carnaval de SP estão à venda no sambódromo

Compra também pode ser feita pela internet. Os desfiles do Grupo Especial acontecem nos dias 24 e 25 de fevereiro.

Os ingressos para os desfiles das escolas de samba do carnaval de São Paulo começaram a ser vendidos nesta segunda-feira (16) nas bilheterias do portão 1 do sambódromo do Anhembi, das 12h às 20h. As compras podem ser feitas com dinheiro ou cartão. Os ingressos também podem ser comprados pelo site www.ingressos.ligasp.com.br.

Os desfiles do Grupo Especial acontecem nos dias 24 e 25 de fevereiro. A escolas do Grupo de Acesso passam pela avenida no dia 26 de fevereiro e, no dia 3 de março, ocorre o Desfile das Campeãs.

Os valores da arquibancada, por exemplo, variam de R$ 30 (para o domingo, quando desfilam as escolas do Grupo de Acesso) a R$ 190. As cadeiras, de R$ 60 a R$ 550. E o camarote para dez pessoas sai por até R$ 12.000. Confira todos os preços na página da Liga.

Os ingressos comprados online poderão ser retirados no portão 1 do Anhembi.

Confira abaixo a ordem completa dos desfiles.

Sexta-feira, 24 de fevereiro – Grupo Especial – 1º dia

  • 01) Tom Maior
  • 02) Mocidade Alegre
  • 03) Unidos de Vila Maria
  • 04) Acadêmicos do Tatuapé
  • 05) Gaviões da Fiel
  • 06) Acadêmicos do Tucuruvi
  • 07) Águia de Ouro

Sábado, 25 de fevereiro – Grupo Especial – 2º dia

  • 01) Mancha Verde
  • 02) Unidos do Peruche
  • 03) Império de Casa Verde
  • 04) Dragões da Real
  • 05) Vai-Vai
  • 06) Nenê de Vila Matilde
  • 07) Sociedade Rosas de Ouro

Domingo, 26 de fevereiro – Grupo de Acesso

  • 01) Estrela do Terceiro Milênio
  • 02) Leandro de Itaquera
  • 03) Camisa Verde e Branco
  • 04) Independente Tricolor
  • 05) X9 Paulistana
  • 06) Imperador do Ipiranga
  • 07) Colorado do Brás
  • 08) Pérola Negra

 

Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/carnaval/2017/noticia/comeca-a-venda-de-ingressos-dos-desfiles-de-carnaval-de-sp-no-sambodromo.ghtml