Tatuador Yurgan Barret agora oferece reconstrução de aréolas gratuitamente para pacientes que tiveram Câncer RJ

O profissional está no Top 10 entre os melhores tatuadores do Rio de Janeiro

 

O empresário Yurgan Barret, eleito em 2017 um dos top 10 tatuadores do Rio de Janeiro, decidiu disponibilizar sua arte em uma nova causa: ajudar mulheres que venceram o câncer a superar suas marcas.

 

“Acredito que nossa pele conta nossa história e aprendi que há histórias que queremos contar para que todos vejam mas algumas queremos ressignificar, superar ou deixar para trás”, disse o a tatuador.

 

Com esse pensamento, Yurgan decidiu retomar seu projeto social Y Rosa – onde pacientes mastectomizadas que tiveram câncer de mama e desejam redesenhar suas aréolas são atendidas gratuitamente em seu studio.

 

O método é o mesmo da tatuagem artística e busca fazer um desenho realista da aréola, sendo indicado para mulheres que já fizeram a reconstrução da mama e possuem autorização médica para tatuar a área.

 

O Y Rosa acontecerá bimestralmente e sua primeira edição será nos dias 23 e 24 de julho no Yurgan Tattoo Studio no Rio de Janeiro, as vagas são limitadas e mais informações podem ser obtidas através do Instagram @yurganbarret.

 

 

“O Câncer de Mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres depois do de pele não melanoma. Sinto que precisamos de alguma forma ajudar essas mulheres a retomarem sua auto confiança.”

 

O estúdio, que já tem seis anos de funcionamento,além de tatuagem e piercing oferece serviços estéticos como micropigmentação de sobrancelhas fio a fio, maquiagem definitiva e extensão de cílios.

Serviço do estúdio

 

Yurgan Tattoo Studio

Shopping Barra World – loja 112A – Setor Holanda

Avenida Alfredo Baltazar da Silveira, 115. Recreio dos Bandeirantes – RJ

 

Funcionamento:

Seg – Sáb : 10h00 – 22h00

Dom e Feriados: 15h00 – 21h00

 

Evento Y Rosa

23 e 24 de julho das 14h00 às 22h00

 

Créditos /Vhassesoria

Redes Sociais: Sistema de vigilância perfeito -Artigo de Flávia Varela

Quem pensa que as redes sociais são ferramentas de entretenimento e de encontro com os amigos, feitas simplesmente para perpetuar a livre troca de ideias e expressão dos sentimentos, está muito enganado.  As redes sociais são  sim uma forma aprimorada do panóptico de Bentham.

Desenvolvido no final do séc. XVIII, pelo o filósofo e jurista inglês Jeremy Bentham, a finalidade inicial do panóptico era aperfeiçoar a observação total de um sistema penitenciário. Por meio de um projeto de prisão circular, onde um observador poderia ver todos os locais onde houvesse presos, Bentham criou uma forma de vigiar todas as celas sem que houvesse nenhum ponto de sombra e sem que ninguém pudesse ver o vigia.

O sistema, posteriormente, foi aperfeiçoado e Bentham observou que esse projeto poderia ser utilizado em escolas e no trabalho, como meio de tornar mais eficiente o funcionamento daqueles locais.

Hoje, as redes sociais, com vertentes de facebook, instagram e twitter, ganharam o posto de panóptico da hora e podem ser consideradas um dos sistemas de vigilâncias mais perfeitos de todo o globo. Nelas, somos prisioneiros e, embora saibamos que somos observados, não temos ideia de como as informações contidas nas páginas virtuais podem ser utilizadas. O que é postado pode ser objeto de pura curiosidade, de uso para pesquisas mercadológicas ou até mesmo para aplicações de golpes.

A rede social virou um instrumento de controle social imensurável. As pessoas dão satisfações da sua vida a todo instante sem que ninguém peça e, impressionante, de forma espontânea. Ou seja, não precisamos mais ligar para fulano para saber se ele vai viajar, a resposta está no face. Se a pessoa mudou o status de relacionamento, está no face. Já se precisamos saber se certo funcionário está mentindo, ao apresentar um suposto atestado, é só ir lá no instagram e verificar se há alguma foto denunciadora.

A sociedade Disciplinar, como o filósofo Foucault nos postulou em outrora, escolheu agora o encarceramento perfeito e a aparente omnipresença do inspector sustenta a perfeita disciplina das redes socias com rondas constantes do que fazemos, para onde vamos, o que comemos, o que queremos e como vivemos.

Sobre Flávia Varela:

Flávia Varela é jornalista, com especialização em gestão de Marketing. Atua como assessora de Comunicação nas áreas de educação, saúde, bem-estar e política há mais de 10 anos. Além disso, é responsável por coberturas de eventos, atualizações de sites e mídias sociais.

Formadora de opinião, tem vários artigos e crônicas publicadas em jornais de grande circulação. Já substituiu a coluna de Fernando Veríssimo, em Vitória/ES.  No currículo, tem ainda como destaque o livro “Minha Vida de Estudante de Jornalismo”, no qual retrata as experiências do período da Faculdade.

Instagram: @flavinhajor

Musa do Vasco, Bia Fernandes, fala sobre Alisson Becker: “Ofuscará os outros jogadores”

A loira protagonizou um ensaio sensual e até tirou toda roupa em homenagem à seleção brasileira
Os torcedores e torcedoras do mundo inteiro se renderam à beleza de Alisson Becker, goleiro titular da seleção brasileira na Copa do Mundo na Rússia. Uma delas é a musa do Vasco, Bia Fernandes, que protagonizou um ensaio para lá de sensual.
” Ele é lindo e ofuscará os outros jogadores bonitões, como Cristiano Ronaldo e Gerard Piqué. Acredito que ele vai dar muito o que falar não só na Copa do Mundo, mas quando terminar, pois é um dos mais bonitos do mundo”, acredita a beldade.
Bia também afirma que apesar de toda beleza do goleiro, ele precisa fazer grandes defesas.
” Ele tomou um gol no primeiro jogo. Não foi culpa dele. Mas nos próximos jogos, ele tem que fazer boas defesas. Cristiano Ronaldo, por exemplo, eu credito o sucesso dele à beleza e ao talento dentro de campo. Então vamos lá Alisson, trazer o hexa, opina a musa.

Foto Marcelo Campos/ Studio 145

SHOW OS NOVOS BÁRBAROS, MUTANTES E MOLHADOS

“A distância de um astro pro outro é a proximidade de igual valor”, por meio dos versos de Lente de Aumento, canção pulsante sobre “transpor preconceito e torpor”, Bia Castro, Cecilia Einsfeld, Claudia Duque, Fernanda Morais, Beto Rocha, Fabiano Souza e Oseas Farias, os setes artistas que formam o Lado Alado, definem este encontro musical. Lente de Aumento é uma das 60 músicas que compõem o repertório do Lado Alado, grupo que lançou simultaneamente no mercado no fim de Agosto de 2017, de forma independente, cinco álbuns, todos gravados a partir de janeiro desse mesmo ano. Com impressionante identidade criativa nas composições feitas no decorrer de anos de amizade e admiração mútua, estes artistas de diferentes gerações e cidades no estado do Rio de Janeiro, surgem com álbuns que trazem a lembrança de um país feliz e a promessa de Brasil melhor. Orquestrados pelo cantor, compositor, violonista e baixista Oseas Farias e pelo cantor, compositor e letrista Fabiano Souza, que também integram o Lado Alado, o grupo reúne a cantora, compositora e percussionista Cecilia Einsfeld e os cantores e compositores Beto Rocha, Bia Castro, Claudia Duque e Fernanda Morais. Fundamentalmente acústicos, os álbuns são voltados à determinados estilos musicais e suas variações: Por Trás Desse Silêncio, álbum de sambas e bossas, com adesão do cavaquinho de Michel Farias, Nem Distante Nem Demora, álbum de baiões e cirandas, com participação do acordeão virtuoso da holandesa Ilse Roskam, Um Modo de Tocar, álbum de rocks e blues, que conta com o cajon do músico Rodrigo Peres, e Bem Mais do Que Nós, álbum de baladas e jazz. O álbum mais “recente”, Sortido, gravado somente em um dia no estúdio, possui repertório variado e a participação especialíssima do pianista Zé Lourenço. Como curiosidade, vale revelar que as capas digitais dos álbuns foram feitas a partir de fotos enviadas para um grupo de mensagens do Lado Alado pelos próprios cantores/compositores. Canções existencialistas, como Ciranda em Si, que traz os versos “Não cabe o quase na mala, não basta imaginar, já não vale por um triz, e tudo por um fio é nada, pra quem tem um mundo em si”, parece falar sobre o próprio momento dos artistas reunidos neste projeto. Na belíssima Aonde Ainda Há, questionam “onde andará, aonde ainda há, o mel dos dias mais humanos, manhãs que o amanhã dará”, ambas parcerias de Beto Rocha e Fabiano Souza. Com 70% do repertório composto pelos integrantes do grupo, o Lado Alado ainda embarca canções de outros compositores singulares como Thelma Baracho, Hugo Veloso, Ugues Barbosa, Roberto Lara e Claudio Camillo. Entre afetivas e gratas surpresas, tem o autor do samba Posseiro, Everaldo Bezerra, pai de Claudia Duque, e Ailton Rocha, autor de Baião do Viajante, tio de Beto Rocha, homenageados e reverenciados pelo grupo. Na balada Mil Mirantes (Claudio Camillo/Fabiano Souza), os Alados sentenciam: “Não gastei solas a toa, pra ancorar cá no chão, trilhas passo após passo apagarão. Corro entre ruínas, ruas em construção, rios que sempre correrão”. Recomendam em Acordes do Alvorecer (Thelma Baracho/Fabiano Souza): “Quando a dor bater à porta, ligue o rádio para não escutar”. Quando o assunto é o amor, passam longe do lugar comum: “Até te olhar andava reto, de lá pra cá piso no teto e vou”, versos da cigana De Repente o Oriente (Oseas Farias/Fabiano Souza). O grupo também mostra sua visão para o Brasil dos nossos dias, indagando “O que será essa nação? Qual será a nação que temos? Será um corpo já na caveira? Será um prédio só no esqueleto?” na canção O que já é metade (Fabiano Souza). Indo além do território nacional, em Desejo de paz (Oseas Farias/Fabiano Souza), canção de melodia doce que retrata em seus versos o drama dos refugiados, das vítimas de atentados, dos órfãos nas guerras e do trabalho escravo, “o dia adia o fim, do lado alado em nós, no caos que ecoa aqui”. Com inúmeras combinações de vozes, tão diferentes que é impossível confundi-las entre si, cantam de duos à septetos as canções, mostrando suas personalidades vocais, das mais suaves às mais viscerais, com uma paleta rica de timbres graves, médios e agudos, contrastando e complementando do início ao fim. Originários de outros grupos musicais como o experimental Inversos (Bia, Claudia, Oseas e Fabiano), Grupo Elemento (Fernanda e Beto) e Sopro de Gaia (Cecilia), alguns componentes com projetos solos já estabelecidos (Fernanda, Claudia e Beto), o Lado Alado é uma união única, com o tipo de “fórmula” que não se repete. É possível identificar influências dos principais movimentos musicais brasileiros na obra autoral do Lado Alado: Clube da Esquina, Tropicália, Bossa Nova e Jovem Guarda, além expressões musicais que sucederam nas décadas seguintes, como a black music dos velhos camaradas, as rodas de samba dos bambas cariocas, o grande encontro dos astros do sertão e até mesmo o rock do serrado brasileiro. Tudo isto sem perder o teor atemporal das canções. Que o canto destes pássaros voe por cima da dor e dos calos dos pés, que as sementes que eles plantaram cresçam e que todos vejam, porque esta turma não ficou parada, distraída, e chegaram cedo para ver o mar. Que um mar de gente agora possa vê-los e ouvi-los.

 M. Bittencurt 
 
SERVIÇOS: 
LOCAL: SESC NOVA IGUAÇU
 DATA: 23 DE JUNHO
 HORÁRIO: 19 HORAS

Fran Mendes descobriu na maternidade uma maneira de inspirar outras mulheres na internet

A influenciadora digital Fran Mendes conta que se identificar com os relatos de outras mães faz com que essa fase da vida fique mais leve

O mundo digital realmente é uma grande porta de entrada para desbravar novos mundos.

E foi isso que aconteceu com a influenciadora digital Franciele Mendes Geffer.

Empresária, casada e administradora de empresa por formação, viu na maternidade a oportunidade de dividir as experiências com outras mães. E foi um sucesso!

“Antes do nascimento do meu filho eu compartilhava lifestyle, vida saudável, rotina de academia, moda e beleza. Então, com a vinda da minha gravidez, comecei a dividir as experiências da mãe de primeira viagem que estava nascendo em mim”, explica.

Pedro Lucca, que agora tem 1 aninho, é o motivador dessa descoberta pessoal de Fran, que viu nesse tema sua maneira de realização pessoal.

“Isso foi crescendo cada vez mais. Quando ele nasceu, o meu perfil no Instagram ‘mergulhou’ nesse universo materno de vez”, relata.

Por isso, quando a influenciadora se deu conta, observou o alcance inesperado dos seus relatos, conhecimentos, dicas de rotina e desabafos do dia a dia dessa nova fase da vida.     “Ela realmente nasceu para ajudar as mamães, tanto que ele é uma das minhas clientes que menos dão trabalho. A Fran sempre sabe o que quer e também indica o que há de melhor para montar os enxovais”, opina Melissa Biscoto, da Mel Shopper.

Mais de 115 mil mulheres vivenciavam com ela nessa “jornada”.

“Eu estava ajudando e inspirando milhares de pessoas, porém, não tinha percebido o quanto isso era gratificante. Meu coração se encheu de alegria e comecei a cada vez mais interagir com todas aquelas pessoas que estavam chegando diariamente”, explica.

Fran Mendes: “As mamães buscam leveza e identificação”

Fran acredita que a forma leve, sincera e cheia de apego com as quais retrata a maternidade seja o que atrai tantas pessoas.

“Isso, claro, além de dicas maternas, cuidados com o bebê, alimentação, indicação de lojas, passeios e viagens em família, produtos, serviços, assim como sugestões para não deixar o ‘lado mulher’ esquecido”, ressalta.

Até por isso ela não também não se esquece de postar dicas de maquiagens, beleza, moda e tudo para que as mulheres tenham seu lado feminino sempre aceso.

“Eu incentivo as mamães a estarem sempre lindas, a não deixarem de se cuidar, ou seja, é importante mesclar o papel de mãe ao de mulher, porque todas que têm filhos sabem que esse é um dos maiores desafios. E quando nos identificamos com outras mamães, tudo parece mais fácil” finaliza.

Serviço:
Fran Mendes – www.instagram.com/franmendesgeffer
Créditos Vhassesoria

Pesquisador do Projeto Eu Digo X é eleito como representante brasileiro entre membros de genética perante a International Organization for Standardization

Roberto Hirochi Herai, doutor em Genética e Biologia Molecular, pesquisador permanente do Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde (PPGCS) da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e do Instituto Lico Kaesemodel – Projeto Eu Digo X, foi convidado e eleito como membro especialista do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia/Associação Brasileira de Normas Técnicas (Inmetro/ABNT) na área de regulamentação de dados genéticos para uso no âmbito das ciências da vida (medicina, agricultura, microrganismos, biologia, biotecnologia, engenharia etc.). No Brasil, existem apenas dois membros da área, que também representam o país na determinação da padronização internacional: a International Organization for Standardization (ISO).

A partir de agora, o Dr. Herai passa a compor o grupo responsável pela definição das normatizações de armazenamento, análise, processamento e uso de dados genéticos de uma forma geral no país, além de ter participação ativa na discussão das padronizações ISO no mundo, sendo representante brasileiro para garantir que os interesses do Brasil sejam assegurados por meio de uma padronização que não o deixe como coadjuvante na determinação dos padrões internacionais na área de genética.

  Para o projeto Eu Digo X, que é responsável por um cadastro com mais de 300 famílias, o que auxilia no mapeamento da Síndrome do X Frágil no Paraná e em outros estados do Brasil, é motivo de grande orgulho. “Já sabíamos que contávamos com um profissional de pesquisa extremamente competente. Hoje, as famílias atendidas pelo projeto Eu Digo X, estão certas de que as pesquisas e análises genéticas possuem um respaldo e uma qualidade incontestável”, explica Luz María Romero, gestora do Instituto Lico Kaesemodel.

Tutores disponibiliza 700 vagas na área de educação para a Região Sudeste

A rede de franquia Tutores, especializada em educação multidisciplinar, recebe currículos para aproximadamente 500 vagas de emprego, visando atender a demanda de funcionários motivada pela expansão de seus serviços na Região Sudeste. As vagas estão direcionadas para as novas unidades da rede já abertas e que ainda abrirão no segundo semestre de 2018.

Segundo o diretor da rede Tutores, Artur Hipólito, as oportunidades de trabalho são para profissionais da educação, com atuação na área de reforço escolar, aula particular e tutoria. Os candidatos devem ter idade acima de 21 anos e formação em psicopedagogia, psicologia, pedagogia ou áreas afins. Além disso, a empresa também solicita que os interessados tenham experiência comprovada na área. Há cargos disponíveis para tutores desde o fundamental l até o ensino médio.

Os salários oferecidos variam entre R$ 1.000,00 e R$ 3.000,00 conforme o desenvolvimento e disponibilidade para as tutorias.

Disponibilidade para início imediato é fundamental, já que a rede vai recrutar os trabalhadores de acordo com sua necessidade. As aulas são realizadas na residência dos próprios alunos ou no ponto comercial dos franqueados. A Tutores busca colaboradores disciplinados, responsáveis, com facilidade de comunicação e que gostem de lecionar.

O processo seletivo consiste em análise e triagem de currículos, em que profissionais com perfil desejado serão convocados a próxima etapa, que pode variar entre dinâmica de grupo, testes específicos e/ou entrevistas junto a gestores de recursos humanos ou diretores responsáveis pelo setor da vaga ofertada. Os aprovados poderão escolher entre o período da manhã ou da tarde, sendo o formato de trabalho no sistema hora aula.

Os interessados em concorrer em a uma vaga devem se inscrever no site www.tutores.com.br no link trabalhe conosco.

Sobre

A Tutores pertence ao Grupo Multus e foi fundada em 2007 pelo casal de empreendedores Léa Bueno e Artur Hipólito CEO também do Grupo Zaiom. A marca foi criada com o objetivo de ajudar pais que têm filhos com dificuldades na aprendizagem e não encontravam profissionais capazes de dar o suporte adequado para a complementação escolar sem confundir e sobrecarregá-los. Desta forma, a empresa cresceu e virou uma franquia de sucesso, em 2015, pelo terceiro ano consecutivo foi premiada pela ABF como a maior microfranquia de educação multidisciplinar da América Latina. Além disso, no Anuário da PEGN a marca se mantém entre as melhores franquias para se investir. Mais informações acesse: www.tutores.com.br.

“Economia afetiva” no mercado de encontros patrocinados

relacionamento por interesse financeiro

Por Anne Viana

Um estilo de vida que tem como base o exibicionismo de status social, associado a felicidade e segurança. Um relacionamento que exige, mas satisfaz.

Como quero. Quando quero. E até quando quero. Não há dúvidas de que os aplicativos de paquera estão impactando a forma como nos relacionamos. No mercado de encontros online, existem opções variadas e segmentadas, que colocam o usuário mais próximo do que procura.  O estilo de relação intermediada pelas plataformas de encontros sugar é explicitamente baseado em interesse, de ambas as partes. Tem que ser vantajoso para os dois, pois antes de qualquer coisa, vem o acordo entre as partes.

Os utilizadores da rede, estão em busca de um parceiro para obter ganhos. Cada um do seu jeito. As Sugar Babies (mulheres) disputam o auxílio financeiro dos Sugar Daddies (homens), da mesma forma que uma empresa precisa competir com os concorrentes para ganhar o mercado. As babies precisam atingir seu “Capital Social”, para realizar os projetos pessoais ou profissionais. Quanto aos homens mais velhos, massageiam seu ego ao lado de uma mulher jovem e bonita e vivem um romance sem rótulos, sem as obrigações dos relacionamentos convencionais.

E longe das exigências morais e das relações tradicionais, a plataforma que promove encontros patrocinados Universo Sugar funciona a partir de regras bem fixadas. A união mediada pelo site é, de certa forma, tratada como um “contrato de afeto”. Para um homem se tornar um Sugar Daddy na plataforma, ele deve informar o patrimônio pessoal, renda mensal e o valor que se pretende gastar com uma Sugar Baby. Vale ressaltar, que para fazer parte da plataforma virtual, é preciso atender a todos esses requisitos determinado pelo site. Após preencher o formulário, o candidato fica sujeito à aprovação.

O que ocorre na plataforma Universo Sugar, é a economia afetiva em seu sentido mais literal do termo. As relações surgem com o propósito de suprir as necessidades pessoais. Uns buscam preencher necessidades afetivas de companhia, carinho, atenção e amizade. Outros estão à procura do consumismo, segurança ou um suporte para realizar um sonho.

Em uma época, em que temos uma geração imediatista, essas tecnologias servem como um catalizador de interesses específicos. O que até então era durável e previsível, passa a ser breve e sucessivo. Se antes para encontrar “sua cara metade” os critérios se resumiam em afinidade, aparência, idade e gênero. Hoje, a escolha de um parceiro está cada vez mais limitada ao custo-benefício. Bauman esclarece o fenômeno dos laços frouxos e repetitivos que criamos – “Vivemos tempos líquidos. Nada é para durar”, tudo é descartável, os valores foram invertidos, e coisas são mais valorizadas do que pessoas. De fato, isto está na cabeça dos indivíduos, mesmo naqueles que sequer sabem de suas teorias líquidas.

Por outro lado, aceitar a brevidade desses relacionamentos pode nos permitir a liberdade de viver os momentos com mais intensidade. Zygmunt Bauman conseguiu reduzir a equação da felicidade em apenas duas variáveis: liberdade e segurança. O impasse do raciocínio de Bauman é que se esse discurso for invertido, perceberemos que liberdade e segurança entram como os valores essenciais para ter uma vida “relativamente feliz”.

Liberdade e segurança é um caso de amor e ódio. Se somos sólidos somos escravos, se somos líquidos não temos segurança. Mas do que vale não ser líquido, se o sólido atualmente também se divide? Isso tudo nos remete a repensar sobre a realidade que maquiamos.

 

 

 

 

Anne Viana, jornalista, escreve sobre comportamento e temas da atualidade. Instagram (@annecrisviana)