JUSTIÇA FEDERAL BLOQUEIA BENS DA EMPRESA DE COSMÉTICOS “SWEET HAIR”.

O Juízo da 22ª Vara Cível da Justiça Federal de São Paulo, Capital, por ação civil pública movida pelo Sindicato Pró-Beleza, determinou em decisão liminar o bloqueio de bens móveis, imóveis e ativos financeiros existentes em contas-correntes das empresas  Sweet Products e Be Factory, bem como proibiu captação de novos associados ao sistema multinível.


A empresa ficou famosa por notícia no “Bom dia Brasil” pelo lançamento do “Shampoo que Alisa”, produto esse que recentemente também teve ordem de suspensão de fabricação, comercialização e distribuição pela Anvisa.


Conforme decisão liminar, o Juiz Federal, Doutor José Henrique Prescendo, determinou o bloqueio dos bens móveis e imóveis dos sócios e pessoas jurídicas por observar que restou comprovado, preliminarmente, pelo sindicato autor da ação, a prática comercial abusiva semelhante à piramide financeira, bem como notícias de sonegação fiscal, falta de contratos com revendedores e consultores de beleza em observância às normas coletivas da categoria.



Links importantes:



Informações sobre as ações e assistência jurídica:
Os consumidores que tenham adquiridos os produtos proibidos pela Anvisa e para aqueles que tiveram problemas com os sistemas de multinível da Sweet Hair podem requerer auxílio do  Sindicato Pró-Beleza pelos contatos juridico@probeleza.com.br ou peroadvocacia@gmail.com. Telefone: (11) 2478-2995