Donos de animais de estimação aderem à alimentação natural

 

Entre os benefícios estão maior ingestão de água, variação do cardápio, uso de produtos frescos, redução de alergias, digestão mais rápida e fezes com menor odor

 

Os animais de estimação conquistaram de vez o coração dos brasileiros e hoje, o país ocupa o quarto lugar no mundo em população total de pets. Além disso, eles são considerados como membros da família, passando mais tempo dentro de casa, recebendo alimentação de mais qualidade e cuidados específicos.

Isso tem levado alguns donos a reavaliar o tipo de alimento oferecido aos bichinhos. “Sabe-se que uma refeição adequada interfere diretamente no desenvolvimento, crescimento, energia, disposição e alegria. Por isso, a alimentação adequada deve ser balanceada e conter proteínas, vitaminas, carboidratos, gorduras e minerais”, explica a veterinária Natália Gouvêa, especialista em fisioterapia e nutrição animal, da Clínica Soft Dogs e Cats, em Moema.

Ainda de acordo com a especialista, por muitos anos foi defendida a tese de que a ração seca padrão era a mais adequada, pois continha todos os nutrientes necessários, ótimo custo benefício e praticidade para os proprietários. Daí, surgiram no mercado os mais variados tipos de rações: comuns, standart, premium e até super premium.  Porém, uma parcela importante dos donos de animais tem optado pela alimentação natural.

“Esse tipo de alimentação consiste em oferecer uma refeição saudável, balanceada, com ingredientes de alta qualidade, selecionados e que supram todas as necessidades dos bichinhos. São sugeridos o uso grão, legumes, verduras, frutas, carnes e óleos e a exclusão de qualquer tipo de aditivo químico. Ela pode ser servida cozida ou crua, e entre os benefícios estão maior ingestão de água, possibilidade de variar o cardápio, garantia de produtos frescos, alta palatabilidade, redução de alergias e doenças de pele, digestão mais rápida e fezes com menor odor”, esclarece Natália.

Uma vantagem importante é que ela pode ser preparada especificamente para cada animal, pois existem alimentos benéficos para cada necessidade e isso inclui pets cardíacos, renais e alérgicos, melhorando assim a qualidade de vida.

“Em relação à quantidade e as porções da refeição, o veterinário deve especificar a recomendação diária de acordo com o peso e a idade de cada pet. O dono pode então fracionar o número de refeições a serem oferecidas”, esclarece a especialista.

Vale ressaltar ainda que essa forma de alimentação não deve ser confundida com servir sobras da comida humana. Os animais têm necessidades diferentes e, além disso, alguns temperos são muito perigosos para os pets.

Sobre a Soft Dogs e Cats

A Clínica Soft Dogs e Cats está instalada no bairro de Moema há 23 anos. Comandada pelos veterinários José Francisco Costa Neto, especialista em homeopatia e Natália Gouvêa, especialista em fisioterapia e nutrição animal, as duas unidades oferecem serviços diferenciados como banho e tosa, pet shop, centro veterinário, day care, fisioterapia e reabilitação, hotel, natação, exames laboratoriais e de imagem. Entre as especialidades, possuem dermatologia, oftalmologia, fisioterapia, nutrição e acupuntura e ainda oferece um amplo espaço para atividades, como recreação, aula de natação e hotel para cães e gatos.

Mais informações: www.softdogsecats.com.br.